Trem Das Onze – Song and Lyrics by Adoniran Barbosa

0
103

Discover the poetic beauty in ‘Trem Das Onze’ by Adoniran Barbosa. This lyric breakdown takes you on a journey through the artist’s thoughts, emotions, and the story they aim to tell. From clever metaphors to evocative imagery, we delve into the nuances that make this song a lyrical masterpiece. Whether you’re a fan of Adoniran Barbosa or a lover of well-crafted words, our detailed analysis will give you a deeper understanding and appreciation of this song.

La la laia laia
Tu du rururu, tu du rururu, tu du rururu (laia laia)
Não posso ficar nem mais um minuto com você
Sinto muito amor, mas não pode ser
Moro em Jaçanã
Se eu perder esse trem
Que sai agora às onze horas
Só amanhã de manhã

Não posso ficar nem mais um minuto com você
Sinto muito amor, mas não pode ser
Moro em jaçanã
Se eu perder esse trem
Que sai agora às onze horas
Só amanhã de manhã

Além disso mulher, tem outra coisa
Minha mãe não dorme enquanto eu não chegar
Sou filho único
Tenho minha casa pra olhar

Não posso ficar
Não posso ficar nem mais um minuto com você
Sinto muito amor, mas não pode ser

Moro em Jaçanã
Se eu perder esse trem
Que sai agora às onze horas
Só amanhã de manhã

Além disso mulher, tem outra coisa
Minha mãe não dorme enquanto eu não chegar
Sou filho único
Tenho minha casa prá olhar
Não posso ficar
La la laia laia
Du du du (laia laia)
La, la, laia laia
Du du du (laia laia)